domingo, 1 de maio de 2016

ORIENTAÇÕES COMPLEMENTARES - Capítulo 6 da Apostila do Carrossel de Luz



O termo Apocalipse quer dizer revelação e corresponde a este período de transição, em que uma velha civilização está terminando e outra tem início, ainda na forma de semente, deixando entre um modelo e outro, um espaço caótico, onde não se encontram valores éticos de apoio aos comportamentos. Os Sete Anjos, correspondem aos sete estados de consciência do Ser Humano.Isto remete cada um de nós aos nossos próprios valores internos, à Sabedoria Divina que nos habita, permitindo a separação do “Joio do Trigo”. Este momento pode ser representado da seguinte forma:
       Os mais recentes estudos da Física Quântica trazem à mente humana a  informação sobre a possibilidade da existência de outras dimensões de vida (Brice De Witt – Teoria dos Mundos Múltiplos). Estas novas informações científicas vêm confirmar a Sabedoria dos Textos Sagrados das Antigas Tradições Sapientais da Humanidade, que sempre falaram sobre a existência de sete céus, camadas ou campos vibracionais, com diferentes níveis energéticos, integrando o planeta Terra. As três primeiras dimensões formam a realidade tridimensional em que vivemos, onde tudo aquilo que é concreto apresenta aspectos de comprimento, largura e altura. Estas três primeiras dimensões também podem ser entendidas como os níveis mineral, vegetal e animal, pelos quais a mônada (centelha de vida) passa, através dos milênios, aurindo estas informações, em sua trajetória evolutiva, até alcançar o quarto reino, o reino hominal. Estes três primeiros níveis referem-se, também, aos três primeiros Raios Cósmicos: a Força, o Amor e a Sabedoria de Deus, que compõem a Chama Trina ou Divina Presença “EU SOU”, dentro de cada Ser Humano, como potencial de energia já disponível para seu uso. A Quarta Dimensão ou dimensão tempo-espaço, ou Plano Astral, corresponde também, ao nível emocional do planeta, e nele estão todos aqueles seres que viveram na Terra e que, por não terem ainda elaborado determinados sentimentos ou padrões mentais, característicos da imperfeição humana, tais como medo, raiva, tristeza, dor emocional, culpa, inveja, ciúme etc.), mantém-se presos à atmosfera do planeta. Muitos deles, já conscientes da Lei Divina, procuram resgatar suas faltas, polarizando as energias por eles mesmos mal-qualificadas, na sua contrapartida positiva, colaborando para a concretização do Plano Divino sobre a Terra. Deste modo, nesta Quarta Dimensão, iremos encontrar Seres em diferentes níveis evolutivos, exigindo-nos conhecimentos sobre as Leis Cósmicas e sobre os princípios da vida no plano extra-físico. Com base nestes princípios, iremos perceber a diferença entre aqueles que efetivamente estão em condições de ajudar à humanidade, de acordo com o Plano Divino, aqueles que pensam que estão ajudando, e aqueles que necessitam de ajuda e esclarecimento, apenas por seu nível de ignorância ou por ainda estarem voltados para o mal, mantendo-se prisioneiros de seus próprios sentimentos e pensamentos negativos.
       Da Quinta Dimensão em diante, a vida como um todo alcança níveis mais sutis de energia e aperfeiçoamento, até chegar às Oitavas de Luz, onde se encontram aqueles que alcançaram a Maestria, colocando suas Personalidades a serviço de suas Individualidades, completamente submissos à Vontade Divina e integrados ao Todo: Os Mestres Ascensionados, Anjos, Arcanjos e todos os Seres de Luz que compõem a Hierarquia Planetária ou Governo Oculto do Mundo.

      Para que os Seres menos evoluídos, que estão vivendo na Terceira e Quarta dimensões (plano físico e plano astral, respectivamente), consigam entrar em contato mental e emocional com as dimensões superiores,  precisam aprender procedimentos específicos que elevem suas vibrações mentais e emocionais,  estabelecendo uma sintonia que os conecte com energias mais sutis. Entre estes conhecimentos estão as informações relativas à atual transição planetária, o conhecimento das Leis Cósmicas, dos Níveis Evolutivos dos Seres e o conhecimento do uso das Energias Sagradas dos Sete Raios de Deus, representados pelas sete cores do arco-íris (o qual simboliza o acordo entre o céu e a terra), e dos Seres Divinos que governam estas forças. Dentro desse processo evolutivo, todo Ser deverá, um dia, por seu próprio esforço e livre arbítrio, alcançar o nível de Maestria, tornando-se Mestre de si mesmo, pelo domínio dos aspectos inferiores de suas Personalidades. Como a maioria dos Seres ainda não possui estas informações, urge que elas lhes sejam passadas, para que todos possam preparar-se para o momento que se aproxima, em que o Planeta Terra irá atravessar a barreira energética que separa a Terceira da Quarta Dimensão. Isto já se torna evidente pela aceleração de tempo, a qual pode ser sentida por todos. O tempo real de rotação da Terra em torno do seu próprio eixo, já foi reduzido de 24 para 12 horas – os relógios não acusam este fenômeno, denominado Ressonância Schumman, porque estão sujeitos às mesmas forças gravitacionais e subatômicas que regulam o planeta.
O CARROSSEL DE LUZ, assim como milhares de outros grupos, terá a função de colaborar neste processo, pelo esclarecimento aos líderes religiosos, a quem cabe auxiliar os seres da Terceira e da Quarta Dimensão, que ainda estejam estagnados em seus processos evolutivos, sobre a possibilidade de transmutação de todas as cargas mentais e  emocionais do planeta, pelo uso do Fogo Sagrado do Sétimo Raio de Deus. Desse modo, aqueles que estão em sofrimento, vítimas das energias mal-qualificadas, por eles mesmos produzidas, poderão ser libertados, passando a ajudar na libertação do seu próximo, facilitando que todos retornem a seus caminhos evolutivos, em direção ao Pai.
Esta é uma tarefa que deverá ser realizada por todas as religiões, dentro de seus próprios raios de ação. As que atuam dentro dos três primeiros Raios de Deus (1- Força, 2- Sabedoria e 3- Amor Incondicional), têm a tarefa de promover a elevação da Humanidade, do nível de pensamento concreto para níveis mais abstratos de compreensão de continuidade da vida fora da matéria, e da necessidade de assumir a responsabilidade pela própria evolução. As religiões que atuam dentro do quinto, sexto e sétimo Raios de Deus (5- Psíquico - Cura, Verdade, Ciência, Conhecimento Concreto, Harmonia e Equilíbrio, 6-fé, Devoção ao Serviço, 7-Transmutação e Misericórdia Divina), têm a tarefa de abrir caminho através da atmosfera densa da terra, para que as energias cósmicas possam facilitar o processo de transição da Humanidade, até este estado mais elevado de consciência. Todos precisam se encontar dentro da freqüência do 4º Raio de Deus ( Paz, Serenidade e Aceitação), promovendo o ponto de encontro; a síntese entre as diferentes visões religiosas; buscando aquilo que todas elas têm em comum; integrando-as ao novo conhecimento científico, possibilitado pelas novas descobertas da Física Quântica.
       Ainda recorrendo aos mais recentes estudos da Física Quântica, hoje podemos compreender que DEUS é a CONSCIÊNCIA UNA, origem de todo o Universo. Cada um de nós é uma Consciência Individualizada, que se manifesta no mundo da matéria para colaborar na concretização do Plano Divino, como seu co-criador, desse modo alçando níveis evolutivos cada vez mais altos, até alcançar sua Maestria. Na escala evolutiva, nenhum Ser precisa permanecer indefinidamente num mesmo plano, assim como nas escolas do mundo da forma, nenhum Ser Humano permanece mais do que o tempo necessário para sua aprendizagem, em cada nível de escolaridade. Todos aqueles que ainda desconhecem este princípio simples da vida, deverão ser informados porque A VERDADE OS LIBERTARÁ...
       Em função da aceleração do tempo, os serviços realizados no CARROSSEL não serão abertos ao público, mas àqueles que têm a possibilidade de se tornarem instrumentos de ajuda neste processo de transição planetária. Estes primeiros enviados, colocados em sintonia com o Carrossel, pela pureza de seus propósitos de ajuda em relação ao próximo, irão aprender e levar estas novas informações para os contextos onde já realizam  seus trabalhos, ensinando-os por sua vez, aos seus auxiliares e a todos que buscarem apoio espiritual, dando-lhes, desta forma os recursos capazes de torná-los livres, auto-responsáveis e auto-sustentadores da  própria evolução.
       Vivemos atualmente uma fase de predomínio da racionalidade, que nos leva a analisar e buscar a explicação de tudo, à luz da lógica, da razão, da ciência e da filosofia. Esta fase pode ser compreendida como um período de transição, prenúncio de um novo tempo, de uma era mentalista, em que a busca da síntese se fará através da compreensão dos pontos em comum entre todo os conhecimentos que a humanidade já acumulou. Neste novo período, uma nova dimensão dar-se-á ao sentido da fé. Não mais a fé pela crença cega, mas a fé consciente, pela compreensão do sentido de cada fenômeno; não mais o amor-pieguice, expressão unilateral do sentimento, mas o amor-sabedoria, expressão equilibrada da razão e da emoção. Neste período serão importantes os estudos científicos e filosóficos dos textos bíblicos, buscando-se a compreensão das metáforas, das figuras simbólicas, que nada mais são do que arquétipos de verdades imutáveis. Da mesma forma, haverá um maior interesse da humanidade em relação à própria sensação, concentração, meditação, contemplação, intuição e inspiração, como formas de alcançar o conhecimento direto de todas as coisas, a partir do autoconhecimento.
       Neste novo tempo, o homem dar-se-á conta do poder transcendental da mente. De que o Universo é todo mental; de que a nossa mente é um poderoso dínamo em ação, emitindo irradiações eletromagnéticas que podem construir e também destruir. E ao dar-se conta deste poder transcendental, evitará endereçar energias mal-qualificadas  aos seus semelhantes, pelo simples fato de saber que tudo aquilo que produzir, voltará ao seu ponto de origem. Este conhecimento permitirá que, gradualmente cada emanação de vida do Planeta Terra decida, por seu livre arbítrio, integrar-se ao Plano Divino, evitando assim a produção do próprio sofrimento.     

Email: suelimeirelles@gmail.com          




[1] Texto de autoria de Sueli Meirelles